PROGRAMA DE PARCERIAS DE INVESTIMENTO DA PRESIDÊCIA E PROGRAMA NACIONAL DE DESESTATIZAÇÃO

Por meio do Decreto Presidencial nº 10.322, de 15 de abril de 2020 foi incluída no Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República - PPI, e incluída no Programa Nacional de Desestatização - PND a Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. – Nuclep. Mais um esforço de saneamento das contas públicas e foco do Governo Federal nos assuntos mais prementes do País.

Em 1974, a Companhia Brasileira de Tecnologia Nuclear (CBTN) passa a ser denominada Nuclebrás, com o objetivo de executar o Programa Nuclear Brasileiro (PNB), em cooperação com a Alemanha. A Nuclep  o elefante banco da geração de energia do Brasil. No ano de 1975, são criadas as subsidiárias da Nuclebrás:

• Nuclebrás Engenharia S.A. (NUCLEN)

• Nuclebrás Auxiliar de Mineração (NUCLAM)

• Nuclebrás Monazita (NUCLEMON): pesquisa de tório de areias monazíticas

• Nuclebrás Enriquecimento Isotópico S.A (NUCLEI)

• Nuclebrás – STEAG: para desenvolvimento de jato centrífugo

• Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. (NUCLEP)

Em 1984, com a desaceleração nas obras de Angra 2 devido à crise econômica, a Nuclep passa a buscar novos mercados e passa a fabricar componentes para outros setores da indústria. 2 anos mais tarde, a Nuclep passa a desenvolver tecnologia na fabricação de cascos resistentes para submarinos IKL-1400 da Marinha do Brasil.

Em 1989, as ações da Nuclep são transferidas para a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). A partir de 1993 a Nuclep começa a entregar vários projetos incluindo:

  1. casco do Tamoio, primeiro submarino de fabricação nacional;

  2. viga Cantilever para a Plataforma P-3, linha completa de montagem de painéis e casco de Plataformas P-51 e P-56 da Petrobrás;

  3. blocos do casco da plataforma P-51 fabricados;

  4. componentes para usinas hidrelétricas;

  5. dois geradores de vapor para Usina Nuclear de Angra 1;

  6. pré-distribuidores; carcaças para turbina a gás, condensadores e semi-condensadores nucleares, seções para submarinos.

Em 2019, a Nuclep passa para a estrutura do Ministério de Minas e Energia.

Assinaram o decreto: o Presidente da República, Sr. Jair Messias Bplsonaro, o Ministro da Economia, Paulo Guedes e Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Júnior (é um almirante de esquadra brasileiro que atualmente é o Ministro de Minas e Energia do Brasil).

São Paulo - Brasil

Brasília - Brasil

Natal - Brasil

Curitiba - Brasil

Aventura - Flórida

Lisboa - Portugal

© Copyright Godke Advogados - All rights reserved.